10 maneiras de trabalhar com leitura na escola
Educação
ter jun 30
Marcela Nesello
Marcela Nesello

Marcela Nesello

Graduada em Letras pela Universidade de Caxias do Sul e Mestre em Linguística Aplicada pela PUCRS. Com 18 anos de experiência na área de Educação Bilíngue, atua como Coordenadora Pedagógica no Edify. Foi Teaching Assistant da Fulbright (FLTA), tendo, assim, lecionado Língua Portuguesa em nível universitário nos EUA. Possui a certificação internacional CPE e é membro do Braz-TESOL. É apaixonada por viagens, livros e filmes de suspense e musicais da Broadway.

Marcela Nesello

10 maneiras de trabalhar com leitura na escola

Como trabalhar com a atenção na era da distração? Como lidar com o livro na era dos memes? Todo professor já se deparou com essas questões. É fato que formar leitores nunca foi uma tarefa fácil. A presença da tecnologia e, portanto, do imediatismo, pode ter tornado essa tarefa ainda mais desafiadora. Em tempos em que ler significa correr os olhos, como estimular a leitura na escola de textos complexos, a interpretação e a atenção aos detalhes? Abaixo, 10 dicas práticas para promover o gosto pela leitura e o hábito de ler. Para realizar cada uma delas, o aluno também precisará estudar Literatura mais a fundo e genuinamente compreendê-la. As famílias também poderão ser convidadas aos eventos de culminância, dando visibilidade à escola e ao aprendizado do aluno

  1. Sarau

O objetivo de realizar um sarau na escola é permitir que os alunos se expressem artisticamente. Nessa atividade, o professor deverá oferecer aos alunos uma curadoria de peças de teatro, obras literárias, atividades artísticas, dança, música etc. É importante que o professor ofereça opções para os alunos a fim de guiá-los ao que precisa trabalhar no momento. Em grupos, os alunos deverão usar a criatividade para apresentar as atividades escolhidas no dia do Sarau. 

2. Caixa de Leitura

Disponibilize em sua sala de aula uma caixa de leitura. Nessa caixa, coloque dentro os mais variados tipos de texto: receitas, manuais, bulas de remédio, quadrinhos, panfletos, poesias, contos, narrativas, notícias, crônicas, piadas, biografias, cartas, fábulas, entrevistas, diários, reportagens, textos de opinião, memes, resenhas de filmes, restaurantes e música etc. Sempre que houver um tempo na aula, direcione os alunos à caixa, dando-lhes um objetivo, por ex.: encontrar textos que tragam informações sobre algo; encontrar textos de cunho pessoal; encontrar textos argumentativos etc. Depois de identificar os textos, os alunos ganham um tempo para lê-los e em seguida relatam para um colega o conteúdo da leitura. 

3. Literatura de Cordel

O objetivo dessa atividade é dar ao aluno a possibilidade de escolha. Cada aluno deverá selecionar um livro de ficção de sua preferência. O aluno deverá selecionar seus trechos preferidos e fotocopiar as páginas. Cada um terá seu varal, onde irá fixar os trechos com prendedores. Selecione 10 alunos por dia para expor o varal, enquanto que os outros passam por eles ouvindo sobre as obras e os trechos selecionados pelos colegas. Cada apresentador deverá ter um cartãozinho com as referências da obra para dar aos interessados em lê-la. 

4. Feira do Livro

A ideia aqui não é convidar livrarias e autores para expor obras, embora essa também seja uma ótima ideia, mas montar uma feira de obras criadas pelos alunos. Sites como a Estante Mágica permitem que o aluno crie uma obra completa e a receba em casa impressa e encadernada como um livro de verdade. Cada aluno poderá criar o seu e disponibilizar quantas cópias quiser para venda. É bacana oferecer uma noite de autógrafos e convidar os alunos-autores para ler um trechinho da sua obra em um púlpito na biblioteca da escola, como em lançamentos de livros de verdade. Quer ir além? Tente alugar um espaço em uma livraria local para esse evento!

5. Clube do Livro

Selecione um livro por mês e promova um Clube onde os alunos sentarão em almofadas, terão lanchinhos e debaterão sobre a obra. Cada um pode ficar com uma parte (um grupo falará dos personagens, outro do enredo e assim por diante). A ideia é oferecer uma experiência dinâmica, divertida e relaxada. Por isso é importante que o ambiente seja bem selecionado e decorado para criar esse clima.

6. Teatro de Bonecos

Uma atividade muito prática de se fazer é um teatro de bonecos. Cada grupo ficará responsável por apresentar uma obra, criando os bonecos e encenando-a

7. Livro Virtual

Assim como na Feira do Livro, cada aluno criará uma obra virtual para apresentar. É importante que essa atividade venha acompanhada de uma reflexão sobre o papel do livro físico e do virtual na vida do leitor e no mundo, sobre o cenário atual e o futuro da leitura, e sobre o papel da tecnologia em nossas vidas. Assim, a atividade de leitura também desenvolverá o letramento digital do aluno.

8. Visita a um jornal

Embora a maioria das notícias sejam lidas online atualmente, o processo de criação da matéria continua o mesmo. Então, que tal programar uma visita ao jornal local para os alunos entrevistarem jornalistas e compreenderem o processo de pesquisa, investigação e publicação do que leem? Discussões importantes que devem permear esse momento: qual é o papel da imprensa no mundo? Como saber se uma fonte é confiável? O que a liberdade de imprensa diz sobre um país? Quais são as diferenças de ler um jornal impresso e um online?

9. Monólogo dramatizado

No passado com os diários e atualmente com páginas de redes sociais e blogs, as pessoas sempre sentiram a necessidade de registar seus sentimentos e experiências. Os alunos podem ficar encarregados tanto de escrever as suas e as apresentar como um monólogo ou dramatizar textos famosos como o Diário de Anne Frank ou o Humans of New York, no caso de escolas bilíngues (esse também pode servir de inspiração para os alunos criarem os seus).

10. Autofalantes da escola

Você já visitou ou ouviu falar da Casapueblo, no Uruguai? Ela foi a casa do artista Carlos Páez Vilaró, que a criou segundo seu desejo. Ela é, na verdade, uma grande escultura do artista. Às terças-feiras, a casa realiza a Cerimônia do Sol, na qual um texto do artista é lido através dos autofalantes da casa com a própria voz do artista ao pôr-do-sol. O evento ao vivo é de arrepiar, e não há quem não saia de lá querendo ler mais coisas dele. Usando a Casapueblo como inspiração, a escola poderá buscar no YouTube® grandes escritores e rodar em seus autofalantes um trecho do autor lendo sua obra. Pelos corredores, pode-se pendurar uma minibiografia e sugestões de leitura. Pessoas importantes como Malala Yousafzai, Martin Luther King Jr. e Helen Keller também podem ter suas mensagens reproduzidas e sua obra estudada.

Compartilhar:

Comentários:

* Campos obrigatórios.

Edify Education

Thu Jul 16

Que legal, Angela! É muito importante incentivarmos esses momentos para construirmos juntos uma geração de futuros leitores. 👊

Agnela Ramos de Souza

Fri Jul 10

Muito interessante! Algumas dessas atividades, já fazemos na escola que trabalho. Bom saber, que estamos no caminho certo.

Artigos relacionados

Um exemplo prático de diferenciação do ensino: meu desafio Jimmy Fallon
Educação
seg jul 6 André Hedlund

Um exemplo prático de diferenciação do ensino: meu desafio Jimmy Fallon

Há uns 3 anos, planejei uma aula de revisão sobre o VERB TO BE no Simple Present. Eu queria que meus alunos fossem capazes de escrever uma carta…

Leia Mais

10 maneiras de trabalhar com leitura na escola
Educação
ter jun 30 Marcela Nesello

10 maneiras de trabalhar com leitura na escola

Como trabalhar com a atenção na era da distração? Como lidar com o livro na era dos memes? Todo professor já se deparou com essas questões. É…

Leia Mais

O papel da família e sua relação com a escola no ensino remoto
Educação
qui jun 18 André Hedlund

O papel da família e sua relação com a escola no ensino remoto

A pandemia do coronavírus, com todo o sofrimento e medo causados na população, nos forçou a repensar de que maneira podemos manter alguns…

Leia Mais