Saltar para o conteúdo

Quais as diferenças das qualificações docentes de Cambridge English?

  • Bilinguismo

O preparo e a capacitação de professores para lecionar em inglês são alguns dos pontos principais para que a proficiência dos alunos seja alcançada em sala de aula. Isso porque profissionais melhor preparados e qualificados para ensinar o idioma tendem a trabalhar com o aprofundamento necessário para que os estudantes consigam entender o que é passado e tenham uma base solidificada de conhecimento. 

É preciso ter em mente que, para a atividade da docência não basta apenas saber falar inglês em contextos mais gerais da vida cotidiana, mas também ganhar segurança em relação às técnicas de ensino da língua.

Isso amplia a confiança para que o docente traga para sala de aula exercícios e atividades que estimulam e motivam o aluno a ser cada vez mais autônomo e convicto para ir além dos seus desafios e assimilar cada vez mais uma base sólida para aplicar longe dali.

Para contribuir com esse cenário, Cambridge Assessment English, departamento da Universidade de Cambridge voltado para preparo de professores e exames de proficiência, atua na formação de professores e na avaliação de desempenho com base nos parâmetros internacionais para assegurar que os profissionais tenham a habilidade e a confiança necessárias para ensinar com eficácia. 

qualificações docentes de Cambridge English

Existem três cursos principais de qualificação desenvolvidos especialmente para professores que atuam no ensino de inglês no contexto da educação regular, veja a seguir:

Qualificações docentes: CELT-P e CELT-S

O que diferencia o CELT-P do CELT-S é a faixa etária para qual os professores que fazem o curso vão lecionar futuramente. O Certificate in English Language Teaching – Primary (Cambridge English: CELT-P) é voltado para profissionais que atuam no ensino fundamental I, com alunos de 6 a 12 anos, enquanto o Certificate in English Language Teaching – Secondary (Cambridge English: CELT-S) é voltado para quem atua no ensino fundamental II e no ensino médio, com alunos de 11 a 18 anos. 

Apesar da diferença etária, ambos são voltados para o aprimoramento de competências e técnicas necessárias para que se estabeleça um processo de ensino sólido e também estimulam o aprofundamento do aprendizado no inglês em si durante as tarefas que usam recursos como vídeo e conversação.

O foco principal é sempre desenvolver as habilidades dos professores agrupadas em três pilares principais: metodologia de ensino de língua inglesa, práticas pedagógicas e dinâmicas e técnicas para condução da disciplina em sala de aula. Além disso, eles foram idealizados para o contexto do ensino regular, que em geral trabalha com classes maiores, por exemplo.

Os dois são formados por módulos que ao todo somam 120 horas de carga  divididas em ambiente online e alguns momentos presenciais. O conteúdo combina teoria e prática de forma guiada por um tutor que trabalha nas necessidades gerais da profissão, como temas que envolvem planejamento de aula de vocabulário para cada faixa etária e também nas específicas de cada indivíduo.

E, ao final de toda a qualificação, o professor tem suas aptidões acadêmicas avaliadas por meio de observação das aulas ministradas em sua própria turma e também por meio de outros recursos, como o teste de conhecimento pedagógico TKT (Teaching Knowledge Test) de Cambridge English.

Qualificações docentes: CELTA

Já o Certificate in Teaching English to Speakers of Other Languages (CELTA) pode ser considerada uma qualificação mais segmentada. O curso é totalmente prático e seu diferencial se dá justamente pela avaliação contínua feita com o candidato ao longo de toda a sua formação e isso garante o alto nível de qualidade dos professores que serão formados. Essa é uma opção para aqueles que já possuem um nível de inglês mais desenvolvido, mas que, apesar disso, não contam com tanta experiência de ensino. 

Para traçar um comparativo, se o CELT-P e o CELT-S são voltados para professores de Ensino Fundamental I e II, o CELTA é muito mais direcionado para quem vai atuar com adultos ou com alunos a partir do Ensino Médio. Ambos são ótimas qualificações docentes para se ter no currículo.

Com 120 horas de aula presenciais ou parcialmente on-line, o curso constrói uma base sólida no ensino de inglês e ajuda os profissionais a desenvolverem habilidades para diferentes públicos, habilitando-os a ensinar em contextos variados.

Para novos professores, traz conhecimento e prática; e para os que já possuem experiência, oferece qualificação de reconhecimento internacional. Ao todo são trabalhados cinco tópicos principais:

  • • contexto de ensino e aprendizagem entre alunos e professores;
  • • análise de linguagem e conscientização;
  • • competências linguísticas;
  • • planejamento e recursos para diferentes contextos de ensino;
  • • e desenvoltura de habilidades de ensino e profissionalismo.

Compartilhe esse texto!

Veja textos relacionados: