Saltar para o conteúdo
Implementação do novo ensino médio

Implementação do novo ensino médio: como comunicar as mudanças aos responsáveis

Com o objetivo de melhorar o processo de ensino e aprendizagem no Brasil, a implementação do Novo Ensino Médio envolve uma série de mudanças que prometem fortalecer o desenvolvimento sociocognitivo dos estudantes, lhes dar maior autonomia e desenvolver seu protagonismo no processo de aprendizagem . Como era de se esperar, as propostas são desafiadoras para as escolas, para os professores e, também, para os responsáveis.

As novas diretrizes estabeleceram grandes mudanças na comunidade escolar como um todo. Na prática, essas regras incentivam a rever o modelo atual de aprendizagem educativa, colocando o aluno como protagonista de sua própria formação. Nesse sentido, o currículo escolar foi flexibilizado para seguir a BNCC (Base Nacional Comum Curricular), focando no desenvolvimento de competências e habilidades.

A partir disso, muitos gestores se viram frente a um novo desafio: explicar aos responsáveis o Novo Ensino Médio. Afinal, trata-se de um tema importante e nada pode ficar de fora. Felizmente, o Edify preparou o conteúdo a seguir para te ajudar nessa tarefa. Acompanhe!

Implementação do Novo Ensino Médio: o que muda?

Os incentivos para transformar o Ensino Médio como o conhecíamos surgiram assim que foi percebido o quão defasada a aprendizagem brasileira estava. Isso porque os estudantes não conseguiam completar a base escolar com as habilidades necessárias para enfrentar o mercado de trabalho e os desafios do mundo contemporâneo.

E não foi só isso! O Ensino Médio concentra as maiores taxas de evasão, reprovação e defasagem entre idade e série. Dessa forma, as principais mudanças estabelecidas para corrigir esse cenário foram as seguintes:

Aumento da carga horária

Diferentemente das normas anteriores, a carga horária do Novo Ensino Médio deve ser de 3 mil horas, juntando os três anos de formação. Desse montante, cerca de 1.800 horas devem ser dedicadas à Formação Geral Básica (FGB), com a maturação das competências e habilidades propostas pela BNCC.

A jornada restante do aluno deve compreender o trabalho das competências dos Itinerários Formativos. Eles representam 1.200 horas dos três anos colegiais, e visam a expandir o crescimento pessoal de cada estudante.

Nessa etapa, o aluno poderá se dedicar aos estudos, participar de oficinas, modalidades esportivas, etc. Tudo isso será realizado com o suporte de profissionais altamente capacitados para orientá-los na construção de seu Projeto de Vida — tornando-os capazes de aprender a fazer escolhas responsáveis, com base em suas aptidões e anseios.

Criação dos Itinerários Formativos

Apostar na formação de qualidade dos alunos desde o começo do Ensino Médio, significa auxiliá-los para serem protagonistas de seus conhecimentos e para construírem seus futuros no mercado de trabalho. É por essa razão que a aprendizagem se tornou mais flexível.

Para isso, é necessário entender o que são os Itinerários Formativos; afinal, os estudantes traçarão sua aprendizagem a fim de se tornarem mais seguros e com os saberes fundamentais para tomarem as decisões certas em qualquer estágio de suas vidas.

Assim, com a ajuda do Itinerário Formativo, cada estudante receberá a devida orientação sobre como fazer escolhas conscientes e responsáveis, ao mesmo tempo em que percebem suas aptidões, anseios e interesses no caminho profissional que desejam seguir.

Em suma, o maior objetivo aqui é amplificar os conhecimentos dos alunos. Ao entrar em contato com diversas disciplinas, projetos e outras metodologias de estudo, eles vão aprofundar os seus conhecimentos em uma ou diversas áreas.

Adoção do ensino técnico

De acordo com as normas da BNCC, o Novo Ensino Médio também apresenta propostas para valorizar mais o ensino técnico. Nesse sentido, as mudanças propõem incluir um curso técnico dentro do ensino regular.

Com isso, o certificado de conclusão deve indicar se o estudante teve uma formação técnica ou profissionalizante em uma área específica. Entretanto, para que isso seja praticável, a carga horária passará de 3 mil horas para 4.200 horas.

Obviamente, fazer essa atualização não é nada fácil. Porém, essa modificação é fundamental para tornar o Ensino Médio emancipatório, ao mesmo tempo em que se ajusta às exigências de um período de constantes transformações.

Mudança nas disciplinas obrigatórias

A matriz curricular do Novo Ensino Médio também sofreu mudanças. Segundo as diretrizes da BNCC, o currículo deve ser dividido em áreas de conhecimento, a fim de atender a formação básica dos estudantes por completo.

Das 3.000 horas da nova carga horária, 1.800 horas devem ser direcionadas para o desenvolvimento de habilidades técnicas, construídas a partir das seguintes áreas:

  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Linguagens e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e Sociais Aplicadas.

É importante destacar que esse novo processo de ensino não pretende abordar somente conhecimentos técnicos. Seu maior objetivo é desenvolver habilidades socioemocionais nos estudantes. Afinal, estas são fundamentais para que eles aprendam a gerir suas emoções e vencer os desafios na vida pessoal, social e profissional.

Outra disciplina que se tornou obrigatória é o ensino da Língua Estrangeira Inglesa. Segundo a Lei nº 13.415/2017, o inglês deve ser ensinado a partir do 6º ano do Ensino Fundamental até o fim do Ensino Médio.

Por que é importante comunicar as mudanças derivadas da implementação do Novo Ensino Médio?

Conforme dissemos mais acima, o Novo Ensino Médio surge com uma série de mudanças que não são fáceis de serem implementadas. Por isso, é fundamental que haja a compreensão e união de toda a comunidade escolar para que o processo de transição seja bem sucedido. Assim, é crucial manter um diálogo saudável e aberto com os familiares dos estudantes.

Já que estamos falando de um assunto bem complexo, é importante cuidar para não deixar nenhuma informação de lado. Com tantas mudanças — como a possível implementação de um programa bilíngue para seguir a nova matriz curricular —, vale explicar aos responsáveis um eventual aumento nas mensalidades, por exemplo.

Aqui, o intuito deve ser garantir a maior satisfação, tanto dos pais quanto dos estudantes. Até porque, com uma boa proposta pedagógica e vantagens para os alunos, as mudanças serão muito bem recebidas por todos, evitando estresse e descontentamento.

Quais os benefícios de uma boa comunicação com os responsáveis?

No que se refere à implementação do Novo Ensino Médio, você já deve ter compreendido que a comunicação escolar não se limita ao relacionamento interno. O diálogo com as famílias é fundamental para o bom funcionamento de sua instituição. Essa relação pode ser útil na gestão escolar, pois explica aos responsáveis como o trabalho é realizado e abre oportunidades para encontrar soluções para eventuais obstáculos.

Quanto mais estreito for esse relacionamento, mais benéfico será para a escola. Em situações específicas, por exemplo, a instituição precisará de suporte das famílias para executar métodos inovadores. Confira a seguir outras vantagens.

Engajamento do corpo docente

Além do apoio interno, o corpo docente também se beneficia de um relacionamento saudável da escola e dos responsáveis. Enquanto a rede interna garante a sensação de pertencimento, o suporte externo motiva os professores a continuarem com suas metodologias de ensino, pois recebem feedbacks positivos sobre o desenvolvimento dos estudantes.

Com o resultado, a escola terá um time de profissionais ainda mais engajado e estimulado a bater as metas da instituição e se dedicar ao máximo no trabalho. Consequentemente, a qualidade de aprendizagem dos estudantes só tende a melhorar.

Aproximação entre a escola e a família

Existem inúmeras formas de investir na construção do bom relacionamento entre a instituição e as famílias dos estudantes. Muitas escolas estão percebendo o quanto isso contribui para que os alunos tenham um ótimo rendimento nos estudos.

Na prática, uma interação eficiente pode ser realizada por meio de canais que atraiam a atenção dos responsáveis. Ao participarem do dia a dia escolar — dentro de suas limitações, é claro —, eles poderão ajudar nas atividades propostas pela instituição, acompanhar eventos escolares, novas metodologias e projetos.

Mas, não para por aí! Uma comunicação mais direta entre a escola e os familiares permite ter uma noção mais clara sobre o desempenho dos estudantes, já que facilita a verificação de notas, frequência e outros aspectos.

Troca de conhecimentos e feedbacks

Mais um benefício é a oportunidade de receber feedbacks em relação aos projetos desenvolvidos. Dessa forma, a instituição poderá entender o que está funcionando ou não, já que os familiares servirão de “termômetro” em cada atividade executada.

Por outro lado, conforme essa relação for estimulada, os responsáveis aprenderão a responder com mais rapidez e eficiência os questionamentos feitos pela escola. Isso também contribuirá para o crescimento da instituição, bem como o apoio necessário para a aplicação de ações futuras.

Desenvolvimento da cultura escolar

Uma boa comunicação com os responsáveis também contribui para o fortalecimento da cultura escolar. Com o fluxo de informações, a instituição poderá refinar seus valores, missões e objetivos de forma que se mantenham alinhadas com as necessidades dos estudantes, melhorando cada vez mais a qualidade do ensino.

Como criar um planejamento de comunicação eficiente para a implementação do Novo Ensino Médio?

Quase todas as mudanças trazidas pela implementação do Novo Ensino Médio alteram completamente a estrutura de ensino, e devem ser completamente incorporadas já no ano letivo de 2022. Assim, é mais do que crucial estabelecer uma conversa franca com os responsáveis para esclarecer suas principais dúvidas e mostrar como o aprendizado dos estudantes se desenvolverá.

Porém, entendemos que são muitos pontos a serem discutidos, o que torna essa tarefa um pouco mais complicada. Para te ajudar, separamos algumas dicas de como planejar uma comunicação aberta com os familiares sobre o assunto. Veja a seguir:

Explique sobre o prazo de implementação do Novo Ensino Médio

Comece apresentando o projeto com um breve panorama do Novo Ensino Médio. Também mencione os objetivos da mudança e por que essa nova formação pode ser mais atraente para os alunos dessa geração, que possuem uma forma de pensar completamente diferente das gerações anteriores.

Lembre-se de falar sobre o prazo de implementação estipulado. As atualizações já devem ser apresentadas em 2022, mas, como se trata de um processo gradual, pode se estender até 2024. Nesse aspecto, vale a pena mostrar a estratégia da sua escola para implementar as mudanças.

Converse sobre a nova carga horária

Um ponto que costuma gerar muitas perguntas é sobre a carga horária. Explique que a carga atual é de 2.400 horas, mas deve ser atualizada para 3.000 horas totais, no mínimo. Deixe claro que o aumento da carga também acontecerá de forma gradual. Em geral, a distribuição da carga horária acontecerá de duas formas:

  • formação geral: 1.800 horas para a Formação Geral Básica (FGB);

Tire dúvidas sobre os Itinerários Formativos

Como se trata de um novo conceito para a maioria das escolas, é importantíssimo detalhar como essa parte mais flexível do currículo funcionará. Dessa forma, converse sobre a definição dos Itinerários Formativos, seus benefícios para os estudantes e o que a estratégia visa alcançar.

Também explique como as disciplinas eletivas se encaixam nesse contexto e aproveite para falar sobre o Projeto de Vida. Ressalte a diferença entre os dois conceitos, pois algumas pessoas poderão confundi-los.

Fale sobre como o Projeto de Vida funcionará

Componente obrigatório do Novo Ensino Médio, esse assunto não pode ser negligenciado de forma nenhuma. Explique do que se trata, porque foi incluído nas novas diretrizes e como afetará a formação dos estudantes até o fim do Ensino Médio. Mostre como ele será trabalhado em sua escola.

Mostre como seu colégio se preparou para as mudanças

Por fim, deixe claro como a sua instituição está se preparando para aplicar as mudanças estabelecidas. Os responsáveis também precisam entender como o Novo Ensino Médio funcionará na prática e como você organizou a escola para se adequar à legislação, sem deixar a qualidade do ensino cair.

Então, apresente as iniciativas planejadas para a implementação, mostre como o corpo docente está se preparando. Isso porque, os responsáveis poderão perguntar sobre a capacidade dos profissionais em executar o plano de maneira eficiente.

Conversar sobre a implementação do Novo Ensino Médio com os responsáveis dos seus estudantes é essencial. Você deve manter uma comunicação aberta e sempre informá-los sobre as novidades e principais mudanças. Afinal, com tantas informações, é possível que eles fiquem confusos e receosos sobre a nova estrutura escolar. Para te ajudar durante todo o processo, conte com o apoio do Edify!

Gostou deste conteúdo? Então, baixe o e-book Os Melhores Investimentos para Alavancar seu Ensino Médio a fim de compreender melhor esse cenário e destacar a sua escola no mercado!

Compartilhe esse texto!

Assine nossa newsletter e fique por dentro de mais conteúdos relevantes sobre educação!

Veja textos relacionados:

Imagem em formato de desenho com uma mulher ajudando uma criança a empilhar blocos.

BNCC: entendendo os conceitos de competência e habilidade

As competências e habilidades presentes na BNCC, a Base Nacional Comum Curricular, são diretrizes que têm como principal objetivo o desenvolvimento uniforme e pleno de todos os estudantes, regulamentando o currículo com propostas de aprendizagens fundamentais e essenciais…