Saltar para o conteúdo
Duas mulheres planejando o novo ano letivo em um calendário gigante

Saber a hora certa de planejar o novo ano letivo faz toda a diferença em um mundo pós-pandemia

  • Gestão Escolar

Após longos meses com aulas virtuais, professores, gestores, responsáveis e alunos terão que se adaptar ao “novo normal” no retorno às aulas pós-pandemia. Além do mais, a fim de diferenciar a escola no novo ano letivo, os gestores escolares devem acompanhar as mudanças e novas tendências na Educação.

Assim sendo, é fundamental que os gestores comecem a planejar o novo ano letivo com antecedência. Dessa forma, a escola estará mais preparada para a nova rotina e pode encontrar oportunidades para se destacar no mercado.

Por isso, encontrar o timing ideal para começar o planejamento escolar é essencial para evitar dores de cabeça, mas também para encontrar ótimas soluções e firmar boas parcerias. Pensando nisso, o Edify preparou este conteúdo para ajudar você a entender a importância de planejar o novo ano letivo na hora certa. Yey!

Continue a leitura e entenda o que deve ser planejado com antecedência diante do contexto pós-vacinação contra Covid-19. Vamos lá?

O que não pode faltar na elaboração do planejamento para o novo ano letivo

Mesmo que não haja uma data definida para o retorno das aulas de forma totalmente presencial, a previsão é que esses grupos retornem aos poucos em um sistema híbrido, incluindo aulas presenciais e a distância. Portanto, além de implementar as medidas de higiene necessárias, os gestores também devem começar a planejar e organizar o rodízio de turmas e professores.

Mas não é só isso! O gestor também deve se preocupar com diversos outros fatores, como:

  • o planejamento pedagógico; 
  • o planejamento financeiro;
  • o recrutamento e a preparação do corpo docente para o “novo normal” e para as tendências educacionais;
  • a avaliação diagnóstica e o nivelamento de aprendizagem;
  • a escolha da melhor metodologia e do melhor material didático para as aulas híbridas;
  • a implementação do uso de tecnologias e plataformas, etc.

Além disso, os planos de retorno às aulas presenciais também devem incluir a apresentação de alternativas para completar 800 horas de trabalho por ano. Vale destacar que o MEC (Ministério da Educação) abandonou a obrigação de cumprir pelo menos 200 dias letivos, mas a carga horária ainda precisa ser exercida.

Dessa forma, com tantas mudanças e tanto para ser planejado, a escola que inicia o planejamento no momento certo consegue sair na frente e se diferenciar, passando maior segurança aos responsáveis e aumentando o número de novas matrículas, além de garantir a retenção de alunos.

Não deixe de revisar o plano anual escolar

Outro ponto essencial para encarar o novo ano letivo sem surpresas negativas é organizar com antecedência as atividades escolares que serão feitas. Isso pode ser realizado por meio do planejamento pedagógico, que vai servir como um panorama completo da instituição e vai ajudar a compreender as necessidades de todos.

Portanto, o gestor deve revisar o plano antes de retornar à sala de aula e confirmar nas atividades planejadas quais podem ser canceladas, quais podem ser alteradas e quais serão mantidas presencialmente ou à distância. Com isso, o gestor terá um calendário atualizado e poderá definir as necessidades prioritárias da organização.

É importante enfatizar que a pandemia provocou diversas mudanças na Educação. Sendo assim, contar com um planejamento pedagógico atualizado e de acordo com as novas tendências educacionais é essencial para o ano letivo pós-pandemia. Logo, é fundamental que isso esteja no radar do gestor e faça parte do plano de ação escolar.

A importância da avaliação do ensino à distância

A mudança repentina para o ensino à distância trouxe muitos desafios para toda a sociedade escolar. Nesse novo cenário, muitos alunos podem ter dificuldades de aprendizagem, de obtenção de materiais e falta de apoio familiar.

Portanto, é necessário que a escola faça o diagnóstico do conteúdo didático desse período e avalie se a sala de aula remota foi eficaz no processo de ensino. A partir dessas informações, é possível determinar quais disciplinas ou conteúdos têm prioridade no novo ano letivo e verificar quais alunos precisam de mais acompanhamento.

Sendo assim, é fundamental planejar a avaliação diagnóstica e o nivelamento de aprendizagem com antecedência para que essa etapa seja eficaz e todo o planejamento pedagógico ocorra da melhor forma possível.

Ideias para reposição das aulas no pós-pandemia

Com informações das avaliações de aprendizagem dos alunos e um novo calendário de datas de volta às aulas, os gestores podem começar a fazer planos para complementar as atividades. O documento deve indicar o que será feito, quando e como será feito, e recomendar medidas para restaurar o conteúdo atrasado.

Para tanto, os gestores podem dividir o conteúdo em elementos básicos, ou seja, os pré-requisitos para os alunos iniciarem o próximo ano, e conteúdos secundários que podem ser incluídos nas atividades extracurriculares. Com esse plano, o professor também pode organizar seus planos de aula e propor projetos interdisciplinares, pesquisas e atividades complementares para os alunos.

As ações sanitárias para manter a segurança no novo ano letivo

Você já entendeu a importância de fazer um bom planejamento escolar. Porém, a fim de preservar a saúde dos alunos e profissionais que frequentam o ambiente educativo, vai ser necessário implementar medidas sanitárias.

Portanto, os gestores precisam pensar em como resolver o problema do fornecimento de água potável, pois o bebedouro deve ser fechado. As carteiras devem ser arrumadas, higienizadas e distanciadas umas das outras, além de distribuir álcool em gel para a equipe e aos estudantes.

O Consed (Conselho Nacional de Secretários da Educação) desenvolveu um guia de retorno às aulas presenciais, que pode ser usado como base para que cada escola implemente suas próprias medidas com base nas circunstâncias individuais.

É importante ressaltar que para que tudo isso ocorra bem, é indispensável um planejamento feito na hora certa. Assim, é possível antecipar questões relevantes para o bom desempenho dos alunos, além de identificar oportunidades de parcerias e ações capazes de diferenciar a sua escola no mercado.

Após compreender a importância de elaborar o planejamento escolar com antecedência e aprender essas dicas, você, com certeza, está mais preparado para planejar o novo ano letivo escolar. Tais medidas facilitarão a adaptação dos estudantes, professores e toda a equipe pedagógica ao “novo normal” das aulas pós-pandemia. Nesse cenário, o Edify está pronto para fornecer todo o apoio necessário para uma ótima volta às aulas presenciais. Conte sempre com a gente!

Gostou deste conteúdo? Então, saiba como fazer a gestão financeira escolar para ter um plano de negócios bem definido!

Compartilhe esse texto!

Veja textos relacionados: